Tóquio 2020 - Confederação Brasileira de Voleibol - CBV

CBV esclarece informação equivocada sobre medicamentos da oposta Tandara

Publicado em: 06 DE AGOSTO

CBV esclarece informação equivocada sobre medicamentos da oposta Tandara
Tandara em ação em Tóquio (Créditos: Divulgação/FIVB)

A Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) esclarece que os medicamentos usados para controle menstrual pela oposta da seleção brasileira de vôlei, Tandara, eram, sim, de conhecimento do departamento médico da equipe nacional, que inclusive, instruiu, na época, a ginecologista da atleta sobre alguns remédios/componentes proibidos. Os profissionais da seleção são altamente capacitados e sempre atentos a todos os cuidados necessários. A didrogesterona, receitada pela ginecologista é, inclusive, aprovada pela da Agência Mundial Antidopoing (WADA). Cabe esclarecer, ainda, que a substância detectada no exame realizado e divulgado pela Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD) não apresenta relação com estes remédios, pois a ostarina se trata de uma substância anabolizante, não sendo encontrada, inclusive, em qualquer medicamento aprovado para uso que seja do conhecimento dos profissionais da área médica da CBV.


Banco do Brasil

PATROCINADOR OFICIAL

Parceiros Oficiais