Tóquio 2020 - Confederação Brasileira de Voleibol - CBV

Seleção masculina é quarta colocada em Tóquio

Publicado em: 07 DE AGOSTO

Seleção masculina é quarta colocada em Tóquio
Wallace comemora ponto com o grupo do Brasil (Créditos: Divulgação/FIVB)

A seleção brasileira masculina de vôlei não conseguiu a desejada medalha de bronze, disputada na madrugada deste sábado (08.08), no Horário de Brasília, em Tóquio. A equipe nacional foi superada pela Argentina por 3 sets a 2 (23/25, 25/20, 25/20, 17/25 e 13/15), na Ariake Arena, e encerrou a participação nos Jogos Olímpicos na quarta colocação.

Nesta edição olímpica, o Brasil venceu, na fase de grupos, a Tunísia, Argentina, Estados Unidos e França, e passou por um resultado negativo, para o Comitê Olímpico Russo. Na fase de quartas de final, o time brasileiro venceu o Japão e eliminou os donos da casa. Na semifinal, o time verde e amarelo foi derrotado novamente pelo Comitê Olímpico Russo.

Nesta última partida em Tóquio, o oposto Wallace foi o maior pontuador do Brasil, com 17 acertos (12 de ataque, quatro de bloqueio e um de saque). Após a partida, o campeão olímpico em 2016 comentou sobre o desempenho do grupo e principalmente o seu em particular ao longo do campeonato.

“Aqui tive altos e baixos, faltou da minha parte, não era da maneira que eu esperava terminar essa competição, mas uma coisa não faltou: dedicação. É muito sacrifício ficar longe da família, amigos, e não viemos para cá para passear”, destacou Wallace, que ainda falou sobre o futuro. “Agora é pensar. Só posso dizer que cada um que esteve me quadra deu seu máximo. Eu fiz tudo que estava em meu alcance, tentei, errei, acertei, mas não foi suficiente”.

O capitão Bruninho também falou sobre a atuação da seleção brasileira. “Aconteceu uma inconstância em toda a competição. Fizemos ótimos sets, outros não tão bons e não conseguimos essa medalha que nós prometemos lutar até o último ponto. Tínhamos certeza que conseguiríamos e a frustração é muito grande. Foi um ciclo olímpico difícil, conseguimos bons resultados, mas não conseguimos a medalha que sonhamos. Temos que assumir as responsabilidades e seguir em frente. A Argentina tem méritos e souber lutar”, disse Bruninho.

O técnico Renan fez uma avaliação onde também parabenizou o adversário desta noite. “Não podemos tirar os méritos deles de maneira nenhuma. Eles têm uma equipe com volume de jogo enorme e é difícil de derrubar bola. Hoje, quando nos colocaram em dificuldades, não conseguimos fazer o nosso melhor voleibol”, explicou Renan, que ressaltou o empenho de todos.

“O mais importante é que houve entrega de todos. Todos queriam muito essa medalha, mas não foi suficiente. Nós alternamos momentos bons e outros de dificuldade e nós não conseguimos sair dessas dificuldades. Foi um jogo com muitas alternâncias, e a engrenagem como um todo não funcionou como estávamos acostumados”, complementou Renan.

O Brasil esteve presente nas quatro últimas finais olímpicas. Em Atenas-04, foi ouro, em Pequim-08 e Londres-12, a seleção masculina ficou com a medalha de prata, e no Rio-2016, o grupo brasileiro subiu ao degrau mais alto do pódio.

TABELA - SELEÇÃO MASCULINA 

23.07 (SEXTA-FEIRA) – Brasil 3 x 0 Tunísia (25/22, 25/20 e 25/15)

26.07 (SEGUNDA-FEIRA) – Brasil 3 x 2 Argentina (19/25, 21/25, 25/16, 25/21 e 16/14)

28.07 (QUARTA-FEIRA) – Brasil 0 x 3 Comitê Olímpico da Rússia (22/25, 20/25 e 20/25)

29.07 (QUINTA-FEIRA) – Brasil 3 x 0 Estados Unidos (30/32, 25/23, 25/21 e 25/20)

31.07 (SÁBADO) – Brasil 3 x 2 França (25/22, 37/39, 25/17, 21/25 e 20/18)

Quartas de final

03.08 (TERÇA-FEIRA) – Brasil 3 x 0 Japão (25/20, 25/22 e 25/20)

Semifinal

04.08 (QUARTA-FEIRA) – Brasil 1 x 3 Comitê Olímpico Russo (25/18, 21/25, 24/26 e 23/25)

Disputa de 3º

07.09 (SÁBADO) – Brasil 2 x 3 Argentina (23/25, 25/20, 25/20, 17/25 e 13/15)

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro


Banco do Brasil

PATROCINADOR OFICIAL

Parceiros Oficiais